TIAGO SOUSA + JOANA DE SÁ

Colaboração em estreia absoluta, a convite do Rescaldo, entre Tiago Sousa (um dos mais brilhantes alumni do burgo, pianista e compositor avesso aos academismos e dono de um percurso longo e continuadamente arrebatador) e Joana de Sá, cintilante revelação do ano transacto, que com o disco “Shatter”, lançado no seu início, conjurou, a partir de loops de guitarra e sintetizador, uma beatífica e potente homenagem às canções que lhe iam colorindo os dias – nada que se pareça com versões ou remixes, mas uma espécie de materialização dos fantasmas que tantas vezes nos acompanham na música que escutamos, e ao que de nós acrescentamos e subtraímos a cada uma no próprio acto de ouvir.
É talvez a repetição o grande ponto de encontro entre estes mundos: aos loops que Joana utiliza como base e motor para a quietude e transcendência, a organicidade da nova fase do Tiago (patente nas suas recentes “Organic Music Tapes”, nas quais os órgãos eléctricos se vão progressivamente imiscuindo num mundo-piano-acústico)  vai traduzindo, crescentemente, uma voz que afirma menos e mostra mais – de quem é, do que lhe corre no espírito, do que de si é parte de uma universalidade que nos foi revelada por Riley ou por Reich ou todos os alquimistas que encontraram na beleza de uma frase simples a progressão para o encontro interior com o enigma do cosmos. Que importa a diferença de percursos e gerações quando todos fitamos a mesma linha de infinito?

Tiago Sousa – órgão, harmónio, electrónicas / Joana de Sá – guitarra eléctrica, electrónicas


16 DE FEVEREIRO – DAMAS – 23H


.

Tiago Sousa

.


Foto Tiago Sousa © Vera Marmelo