LIVE LOW

A pouco e pouco – e finalmente – o vasto campo a que podemos chamar de música moderna portuguesa (quer seja pop, rock, jazz ou marcadamente experimental) tem vindo a abraçar sem complexos uma ideia de “portugalidade” que extravasa o olhar distante, irónico e inadequadamente kitsch a que as referências ao cancioneiro tradicional pareciam ser irremediavelmente condenadas. Os Live Low, notável quarteto portuense que presta um contributo mais a esta descomplexificação em curso com o seu primeiro longa-duração “Toada” (2016), levam o ouvinte numa jornada de sol a sol por um imaginário rural, contemplativo e ascético, com baixo e guitarra a pincelar ecos do bom post-rock do princípio do século (via Tortoise ou Labradford), e a voz de Ece Canli a surgir, por entre um quadro predominantemente instrumental, como um pilar extra de placidez e melodia, em particular em “Lembra-me um sonho lindo”, revisitação particularmente feliz do original de Fausto  Bordalo Dias.

Ece Canli – voz
Gonçalo Duarte – guitarra elétrica
Miguel Ramos – baixo elétrico
Pedro Augusto – electrónica

.

+ info: Lovers&lollypops / artigo




Foto © Tiago Frois