VASCO ALVES

O lisboeta Vasco Alves protagoniza, numa atuação curta, iniciática, espécie de chamamento para o que há de vir, um confronto entre a milenar gaita-de-foles e sons de origem eletrónica – dizemos “confronto” porque é o próprio músico quem batizou o seu penúltimo disco de ‘Gaita contra computador’, um exercício fascinante e parte de um corpo de obra em crescendo, com destaque também para ‘Estrada longa’, de 2021, disco-diário de uma viagem de bicicleta que atravessa Portugal de norte a sul. Aliando a dimensão performática a um espírito inquisitivo que quer descobrir, por si próprio e ao seu próprio ritmo, alguns modos de fazer que obrigam a atravessar a fronteira entre saber e ser, a proposta de Vasco Alves configura um colocar em cena da relação nem sempre simbiótica entre o sopro – literal e figurado – e a máquina. Um minimalismo agreste para o novo milénio, talvez?

Vasco Alves – gaita-de-foles, eletrónicas


03 DE MARÇO – CCB – 21H30


.

Gaita conta Computador


© foto 1 por Pedro Roque / foto 2 por André Neto